sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Miragem

Meu navio deslizava nas águas calmas
numa noite serena iluminada pelo brilho da lua
ao longe na escuridão uma miragem
Será uma linda moça, ou uma sereia
que veio enfeitiçar-me com seu mavioso canto

Perguntei ao mar que brilho intenso 
era aquele que via muito além de minha retina
seria mesmo uma sereia ou era o eldorado que boiava
estaria eu acordado ou fantasiava um sonho encantado

O brilho era tão intenso que extirpava de meus olhos
a lucidez que não me permitia fazer distinção
entre a magia, a fantasia e a realidade

O mar na sua quietude serena
me respondeu escrevendo nas ondas de espuma
tudo aquilo que eu via não era realidade nem fantasia
era o reflexo da luz crespuscular que se despedia de mais um dia
para dar lugar ao brilho lunar que nos traz o romance e a poesia
Minha participação na 59ª Edição do Poetizando e Encantando
Uma BC idealizada pela amiga Lourdes Duarte no seu blog